Meu smoking é novinho!

Com certeza não entenderam nada em relação ao título e ainda estou pensando se vou explicar ou não..rs

Chove muito no meu amado Rio. É nessas horas que fico triplamente feliz por trabalhar em casa. Em dias chuvosos até parece que meu trabalho rende bem mais; deve ser porque o telefone também fica mais calmo e não preciso desviar a atenção das minhas tarefas constantemente.

Smoking lembra pinguim e pinguim lembra Linux. A alguns anos atrás, bem no início de minha entrada na internet (época do lançamento do win95 ainda..) fiquei super curiosa para tentar o Linux mas acabei desistindo por causa da falta de suporte para placas e recursos. De lá pra cá namorei platônica e intensamente o pinguinzinho charmoso. Como tive que montar uma nova configuração específica para o volume e variedade do meu trabalho gravei um Live CD pra testar o sistema. A paixão pôde, enfim, tomar forma. Paixão, não... isso é coisa temporária; é amorzão mesmo.

É incrível como o tempo pode ser relativo. Tem pouco tempo que abandonei o windows e a impressão que tenho é de que faz anos que estou com o Linux. Quando abro esse meu micro não é raro pensar em "porque não tentei antes?".

Adoro e tenho o maior respeito pelo software livre, pelo código aberto e o batalhão de colaboradores voluntários que estão por trás de cada projeto. Eu já havia adotado programas livres e curtia com orgulho olhar cada ícone desses no meu desktop: gimp, scribus, inkscape, broffice, kompozer, quanta plus, firefox, google chrome, songbird, entre outros. Ficava imaginando a trabalheira por trás de cada um deles para que chegassem à minha tela de mão beijada. Faltava o principal, o sistema. Como estou usando smoking, não falta mais... Virei pinguim. :)

A instalação é muito mais fácil do que com o windows. Enfrentei problemas apenas porque o modelo do meu hd vem, de fábrica, preparado para receber windows e estava bloqueando toda e qualquer tentativa com o Linux (bloqueando mesmo, ação bem intencional). Bastou uma linha de comando no Terminal direto do Live CD para acabar com essa proibição imposta. Afinal, eu paguei pelo hd e tenho todo direito de instalar o sistema que eu quiser nele. Esse desagradável impedimento inicial serviu para aumentar ainda mais a minha vontade de migrar de vez para o Linux.

A impressão que tenho agora é de que são séculos que deixei "o outro", de tão satisfeita que estou com o recentemente instalado. É lindo, é rápido, é prático. Faz o que eu quero, quando quero e do jeito que eu desejar. Tenho acesso a todas as partes e funcionalidades. Não esquento a cabeça com atualizações, com números de séries válidos nem com instalações que não sei exatamente o que são e para que servem. Sem contar que os melhores softwares são criados primeiro para o linux.

No Google é só colocar "linux pt-br" na pesquisa para obter uma série de páginas com indicações de várias distribuições do sistema, todas muito boas. Experimentem!

Fala sério: não é gostoso ser um bichinho tão lindinho como esse?

É lindinho demais! :)

Beijinhos carinhosos

2 comentários:

Augusto Branco disse...

Ei, minha princesinha!rs
Quero te agradecer pela consideração em ter mencionado a mim aqui no teu blog e... olha, deixei um beijo especial pra você em meu novo blog! Dá uma olhadinha lá, depois:
http://augustobranco2.blogspot.com

Beijos e mais beijos pra você!!

Elida Kronig disse...

Gente do Céu! Eu recebendo a visita do autor de Experiência?
Ganhei meu dia. :)

Oi, Augusto.
Prazer enorme receber você no meu espaço. Grata pelo carinho, pelos beijos, pela menção no seu blog e pelas coisas lindas que você escreve.

Beijinhos carinhosos