O hífen, esse grande gerador de dúvidas.

Esse artigo foi publicado em vários jornais e revistas, além de ser constantemente utilizado nas ações sociais e culturais de algumas instituições. Deste blogue, o conteúdo sofreu algumas atualizações e espero que ajude um ou outro, com alguma dificuldade de se entender com o Novo Acordo Ortográfico.

► O hífen, esse grande gerador de dúvidas.
Elida Kronig

O uso hífen, que já criava uma certa dúvida antes do Novo Acordo Ortográfico, tornou-se um bicho de sete cabeças para a comunidade brasileira, primeira a adotar oficialmente a nova ortografia. Ater-me-ei às dúvidas mais usuais, que englobam os casos de palavras compostas, locuções e prefixos.

Palavras que são compostas sem o uso de preposições (de, com), unindo adjetivos, numerais e elementos de natureza nominal pedem hífen: ano-luz, tio-avô e tenente-coronel (substantivo-substantivo); primeiro-ministro e segunda-feira (numeral-substantivo), amor-perfeito e mapa-múndi (substantivo-adjetivo). Mais exemplos: mão-boba, mato-grossense, norte-americano. As exceções são poucas: mandachuva, paraquedas e derivados de paraquedas. Com uso de elementos de ligação, usa-se o hífen somente em: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa. As demais são escritas normalmente: café com leite, banho de cheiro, cor de vinho, açúcar mascavo.

Flora e fauna conservam o hífen, tendo ou não algum elemento de ligação: cachorro-do-mato, cobra-d'água, espada-de-são-jorge, comigo-ninguém-pode, mico-leão-dourado etc. Conserva-se também nas que começam com bem: bem-aventurado, bem-estar, bem-humorado, bem-criado, bem-nascido, bem-vindo, etc. Quando aglutina-se com o 2º elemento, o hífen some: benfazejo, benfeito, benfeitor, etc. Com mal é mais comum ocorrer a aglutinação: malcriado, malnascido, malvisto. As poucas que levam hífen: mal-afortunado, mal-humorado e mal-estar.

Mal-humorado é útil para lembrar-nos que quando o 2º elemento começa por h emprega-se hífen: anti-higiênico, super-homem, co-herdeiro, etc. Outras palavras que iniciam-se com co- perderam o hífen, mesmo quando o 2º elemento começa por o: coobrigação, coocupante.

Os demais prefixos pedem hífen e são poucas as exceções, veja:
  • des- e in- quando o 2º elemento perdeu o h inicial: desumano, desumidificar, inábil, inumano, etc.
  • 1º elemento termina em vogal e o 2º elemento começa por r ou s, ocorrendo a duplicação da consoante: antirreligioso, antissemita, contrarregra, contrassenha, cosseno, extrarregular, infrassom, minissaia, tal como biorritmo, biossatélite. eletrossiderurgia, microssistema, microrradiografia.
  • 1º elemento termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente: antiaéreo, coeducaçao. extraescolar, aeroespacial, autoestrada, autoaprendizagem, agroindustrial, hidroelétrica, plurianual.

Ajudou?

Beijinhos carinhosos
Elida Kronig

Eu

2 comentários:

Anônimo disse...

nossa, ficou muuuuuuuito mais facil
vlw

Elida Kronig disse...

Ok.

Beijinhos carinhosos
Elida